Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração

Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração
O Ministério Moms In Prayer International, anteriormente conhecido como Moms In Touch / Mães em Contato, chama-se, atualmente, Mães Unidas em Oração no Brasil. Começou em 1984, em Bristish Columbia, Canadá com Fern Nichols. Atualmente o Ministério está em quase 150 países. É um ministério de oração em favor dos nossos filhos (biológicos, adotivos e espirituais), os colegas deles, suas escolas, professores e diretores para que sejam guiados por altos valores bíblicos e morais e, assim, cobrir todas as escolas do mundo com uma rede de proteção espiritual através da oração. A base do Ministério são as escolas de nossos filhos. (Educação Infantil até a Universidade)

quinta-feira, 30 de junho de 2016

CALENDÁRIO NACIONAL DE ORAÇÃO - BRASIL - MÊS DE JULHO DE 2016



No Momento "A SÓS COM DEUS", a Mãe Unida em Oração escolhe a hora mais apropriada, diariamente, e ora de 3 a 7 minutos por um dos filhos (biológico, adotivo ou espiritual), pela escola e pelo pedido do dia que está no Calendário Nacional de Oração, enviado para todas as Mães que pertencem ao Ministério.

O Calendário não substitui o encontro semanal dos Grupos de Mães Unidas em Oração.

Se a irmã pertence ao Ministério e não recebeu o seu Calendário Nacional de Oração é só nos enviar um e-mail: contato@maesunidasemoracao.org

Mãe Unida em Oração é apenas instrumento nas mãos de Deus. Quem é digno de toda honra e de toda Glória é o Senhor Jesus Cristo! É Ele quem guerreia "com" e "através" de nós! (Efésios 6: 10-20).

Somos apenas servas!

Mães Unidas em Oração, filhos protegidos. 
Todo filho precisa de uma mãe que ora. 
Você já orou pelo seu filho hoje? 

www.maesunidasemoracao.org 
contato@maesunidasemoracao.org

terça-feira, 14 de junho de 2016

DAS TREVAS PARA LUZ

"Este testemunho, que ora passo a escrever aconteceu em uma das escolas que leciono.Sou professora de Ensino Religioso do Estado do Rio de Janeiro. Dou aula em duas escolas em um dos maiores Complexos de favelas, aqui no Rio de Janeiro.

Estive numa reunião do DERE - Departamento de Ensino Religioso, realizado na OMEBE – Ordem dos Ministros Evangélicos no Brasil e no Exterior, quando ouvi a irmã falar sobre o Ministério de Mães Unidas em Oração, cuja base são as escolas de nossos filhos.

Bem, durante alguns meses, fiquei relutando para participar, e sentia o Espírito Santo me incomodando, e, depois de sete meses, tomei a iniciativa de enviar um e-mail para o Ministério pedindo maiores orientações de como fazer parte. Recebi todas as informações. Logo, fiz minha matrícula. Hoje tenho dois grupos de oração de Mães Unidas em Oração funcionando em minha casa.

Coloquei meus alunos das turmas onde leciono, na Rede Mundial de Oração. Pois a base são as escolas, pois é lá que tudo acontece!

Pude ver as fotos das Mães Unidas em Oração de Mirandópolis, SP e fiquei encantada...

Hoje sei o porquê do Ministério. Entendo o que é ser uma Mãe Unida em Oração. Entendo perfeitamente a preocupação e a missão de Fern Nichols com relação a seus filhos e os filhos de todas as demais Mães do Mundo (biológicas, adotantes ou as mães que tem seus filhos espirituais). As mães que pertencem a este Ministério extraordinário, são mães escolhidas por Deus, mães especiais, mães que amam seus filhos. Mães de Oração.

Durante minhas reuniões no grupo de oração de Mães Unidas em Oração pedia as minhas companheiras que orassem por mim e pelas minhas classes, escola, professores, diretora, funcionários.

Irmã Jane Esther, sou casada e tenho três filhas que são bênçãos na minha vida e na vida de meu esposo. São filhas que todas as mães gostariam de ter. Uma, tem 17 anos, outra 15 anos e a caçula com 9 anos. São meninas crentes, estudiosas, responsáveis com o trabalho de nossa Igreja, enfim, excelentes meninas. Devido a paz que vivo em meu lar, estava sendo uma prova muito difícil conviver com aquela classe em especial. A turma era maravilhosa, os alunos eram queridos. Uma classe de 34 alunos.

Dentre eles tinha um aluno que estava testando a minha paciência. Era filho de um dos líderes do tráfico de drogas no complexo. Ele debochava da direção, dos outros professores, de mim, xingada as demais crianças, intimidada algumas meninas, enfim, com 13 anos estava se achando. Todas as aulas, no momento em que eu entrava em classe e me deparava com aquele adolescente, as coisas ficavam complicadas. Durante quatro aulas, fui levando, tentando passar para eles valores morais e espirituais. Pedia a Deus que me ungisse para eu não cometer nenhuma atitude que depois pudesse me arrepender... Em nenhuma aula tinha tranquilidade. Estava muito difícil.

Teve um dia que ele me disse que não estava ali para ouvir aquelas besteiras, que o que ele gostava mesmo era de estar com os colegas, fumar baseado, e ficar com as “minas” (meninas).

Bem, um dos meninos menores e mais duas meninas, começaram a brigar com ele dizendo que se ele não quisesse assistir a aula que saísse. Ele deu um tapa no rosto de uma das adolescentes. Ele disse que estava ali era para zoar mesmo e que queria ver quem iria tirá-lo da sala. Bem, naquele momento, pedi que se retirasse da sala, e ele me disse que não sairia. Disse que eu não sabia com quem eu estava me metendo.

Bem, eu pedi licença por um momento a turma e fui até a direção, chamei um professor, que também já conhecia o adolescente, o pegou pelo braço e juntos o levamos até a direção e explicamos o que tinha acontecido e o deixamos lá.

A diretora da escola já parte do Grupo de Oração de Mães Unidas em Oração e já sabia de tudo que estava acontecendo. Aquela escola era adotada por nós e já está na Rede Mundial de Oração!

Na semana seguinte, após o início da aula, o pai daquele menino chegou com mais dois capangas, armados para nos intimidar. Ele veio até a frente e sentou em uma carteira que estava vazia, perto do filho, que não parava de debochar. Os dois capangas ficaram nos fundos da classe.

Naquele momento, irmã Jane Esther, eu clamei ao Senhor Jesus que colocasse em minha boca as palavras certas. Minhas pernas ficaram duras, mas, minha boca, não. O pai daquele adolescente disse que queria saber o que eu estava ensinando para o filho dele. Durante os minutos seguintes, falei sobre respeito e amor ao próximo, sobre valores morais e espirituais. Disse que Jesus os amava. Que eles tinham muitas oportunidades pela frente, que deveria lutar por elas. Conquistar um espaço na sociedade de forma digna. Terminar o colégio. Não me recordo de tudo que falei, apenas sei que Deus me usou durante todo o período de aula. A turma ficou em total silencio.

Assim que terminei o período de aula, ele se levantou e me perguntou: - É isso que a senhora ensina para o meu filho?

- Sim, disse eu. É isso que eu como serva de Jesus Cristo e professora de Ensino Religiosa passo para os meus alunos. Seu filho tem desrespeitado todas as aulas.

No mesmo momento, aquele homem pegou o filho pelos cabelos e disse: - Se eu souber que você está criando qualquer problema com esta professora ou outra pessoa desta escola, você vai se ver comigo, entendeu? Entendeu?

O menino sacudiu a cabeça que sim! O pai continuou: “- Eu nunca tive ninguém para me ajudar e passar para mim tudo isso que a sua professora está passando para você. Por isso me tornei um traficante, mas não quero que você entre pelo mesmo caminho.

O homem me agradeceu, pediu licença e saiu com os dois capangas. Aquele menino ficou com a cabeça baixa.

Durante todo o ano fui trabalhando na vida dele e pedindo ao nosso grupo que orasse por ele. Mostrava que se ele continuasse naquela vida acabaria morto, etc..

Bem, ele parou de fumar baseado e tomou noção dos verdadeiros valores que norteiam nossa vida.

Um mês antes de terminar o ano letivo, o pai dele foi morto por outro traficante. Uma tristeza...

Ele, meu aluno, foi resgatado do mundo do crime para Jesus Cristo, é aluno da EBD, aprendeu a tocar bateria para participar da equipe de louvor, participa da Equipe “Adolescentes para Cristo”, enfim, saiu "Das Trevas para Luz".

Como a irmã sempre fala: A FÉ vê o invisível. A FÉ crê no incrível. A FÉ recebe o impossível!

A Deus Toda Honra e Toda Glória!

Ana Maria C. F. 
(Mãe Unida em Oração - Rio de Janeiro, RJ)
(Não foi permitido citar nomes das pessoas e nem da escola)



domingo, 5 de junho de 2016

MINHA VIDA MUDOU!

“Prezada irmã Jane Esther agradeço a Deus pela sua vida, pela sua ajuda e também por “Mães Unidas em Oração” ter mudado o foco da minha vida com relação à oração! Eu não ligava muito para orar. Não entendia o que era “Crer no Poder da Oração” e muito menos que a “Nossa arma é a oração”!

Conheci o trabalho de “Mães Unidas em Oração”, pela internet, através do site: www.momsintouch.org e, através dele, cheguei à irmã. Que alegria, que felicidade poder compartilhar esse meu testemunho, para outras mães depois de ter recebido todo auxílio do meu Deus e a sua destra de companhia.

Meu filho de 15 anos foi criado na igreja, participando da EBD, de EBF, cantava no grupo de louvor, enfim, era um filho que toda mãe gostaria de ter. No mês de maio do ano passado, comecei a observar que ele, estava muito agressivo em casa. Fui até a escola onde ele estudava para dar uma incerta, e quando cheguei lá, encontrei-o com mais dois meninos usando drogas injetáveis. Eu quase morri! Não podia acreditar no que estava vento, mas, estava vendo! Senti uma forte dor no meu coração, a respiração faltou... Eu, uma professora de nível superior, esclarecida, que achava que sabia de tudo, vendo meu filho numa situação daquela... Fiquei perplexa! Atordoada! Meu mundo ruiu! Desabei! Ele não me viu, pois saí imediatamente. Após me refazer, procurei a direção da escola e conversei com diretora. Disse o que estava acontecendo. Ela ficou de tomar providências!

Conforme sua orientação, irmã Jane Esther, comecei minha jornada. Voltei à escola onde meu filho estudava, juntamente com meu grupo e, conversamos com a diretora sobre o nosso Ministério de oração e como funcionava.

Ela, não era evangélica, mas nos atendeu com muita atenção. Aceitou que orássemos pela escola e nos cedeu o nome de todos os professores, número de alunos, quais eram os maiores problemas que escola enfrentava, enfim, abriu a porta para nosso grupo.

Toda terça-feira, eu e mais 3 (três) mães, nos reuníamos em minha casa, às 14h para orar. Seguíamos os princípios do Ministério de “Mães Unidas em Oração” dando total ênfase aos 4 passos para oração, (Adoração/Louvor, Confissão, Ação de Graças e Intercessão). Comecei a compreender o que era entregar meu filho nas mãos de Deus e deixá-LO cuidar dele. Foram meses e meses, orando por ele, seus dois “amigos”, sua escola, seus professores, a direção e todas as demais pessoas que estavam perto dele. Ele é o meu único filho.

Minhas companheiras de oração, também estavam passando por lutas, com seus problemas, mas, com os corações enternecidos pela minha luta. Elas também adotaram as escolas de seus filhos e tudo mais... Sabíamos que não era por força, nem por violência, mas “pelo espírito de Deus”. Eu sabia que Deus iria operar um milagre!

Meu filho, muitos domingos, só ia à igreja à noite, e, na maioria das vezes, contra a vontade e revoltado. No mês de dezembro, ele fora reprovado na escola. Não quis participar de nada na igreja. Começou a achar os colegas da igreja, “caretas”, atrasados, ridículo.

Meu esposo, muito angustiado, procurava agir sob a orientação de Deus. Ele dava o suporte necessário para o filho, mesmo sabendo do envolvimento dele com as drogas. Quando ele estava “bem”, dizíamos que o amávamos muito, mas que ele estava indo por um caminho sem volta. Ele atendia, mas quando a necessidade de usar drogas se tornava insuportável ele transmudava. Não ouvia ninguém. Não aceitava ir para nenhuma Clinica de Recuperação de Dependentes Químicos. Saía de casa e não sabíamos onde, estava, o que estava fazendo, enfim, um desespero... Duas vezes o colocamos numa Clínica Terapêutica, mas, assim que retornava e encontrava os velhos “amigos”, começava o desespero.

Eu sentia que Deus ia fazer uma obra, pois ele estava procurando uma maneira de se libertar, mas não tinha forças, o vício o dominava. A palavra de Deus diz que quando conhecemos a verdade, Ela nos liberta! A verdade é Jesus! E Jesus liberta! MEU FILHO SERIA LIBERTO DAS DROGAS POR JESUS ATRAVÉS DO PODER DA ORAÇÃO!

Muitas vezes eu falava com meu filho para que convidasse seus amigos para irem à igreja com ele, mas, nada acontecia. Eu não perdia a esperança! No mês de agosto desse ano de 2009, na hora que eu e meu esposo estávamos saindo para a igreja, meu filho disse que iria conosco, como, às vezes, fazia. Quando chegamos à porta da igreja, ele, os dois “colegas" (Arthur, apelidado de mamão e Carlos, apelidado de cacau) e mais outro garoto, (Fábio) entraram e foram para a galeria. Minhas companheiras de oração começaram a orar. Naquela hora, Deus falou a meu coração que um milagre iria acontece. Durante o culto pude observar que eles estavam atentos a tudo que acontecia. Foi uma noite especial. Tudo que aconteceu foi diferente, maravilhoso! Na hora do apelo meu filho e seus dois colegas (Arthur e Carlos) foram à frente e ACEITAM JESUS CRISTO!

Quando abri meus olhos, vi meu esposo chorando... Olhei para frente, e vi meu filho! Mais do que depressa eu e minhas irmãs “Mães Unidas em Oração”, e outras “Mães Unidas em Oração” fomos até a frente, juntamente com os jovens da igreja, e os abraçamos. Vimos mover de Deus, sobre vida deles. Hoje são jovens transformados e servindo a Jesus. Obrigada “Mães Unidas em Oração”, obrigada minha coordenadora irmã Jane Esther!

EU CREIO NO PODER DA ORAÇÃO!
A NOSSA ARMA É A ORAÇÃO!
TODO FILHO PRECISA DE UMA MÃE QUE ORA!”

(Cláudia Figueira Martins, 42 anos – Mãe Unida em Oração - Rio de Janeiro, RJ
Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org