Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração

Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração
O Ministério Moms In Prayer International, anteriormente conhecido como Moms In Touch / Mães em Contato, chama-se, atualmente, Mães Unidas em Oração no Brasil. Começou em 1984, em Bristish Columbia, Canadá com Fern Nichols. Atualmente o Ministério está em quase 150 países. É um ministério de oração em favor dos nossos filhos (biológicos, adotivos e espirituais), os colegas deles, suas escolas, professores e diretores para que sejam guiados por altos valores bíblicos e morais e, assim, cobrir todas as escolas do mundo com uma rede de proteção espiritual através da oração. A base do Ministério são as escolas de nossos filhos. (Educação Infantil até a Universidade)

segunda-feira, 15 de abril de 2013

MÃES EM CONTATO EM NOVA IORQUE


Grupo de Mães em Contato de Nova Iorque  que estão juntas orando por seus filhos e suas escolas. 

 A Ele seja toda a glória, honra e louvor!
Foto: A sweet ending to a beautiful, Spirit-led, anointed getaway with the NY women God called into His plan this weekend. To Him be all the glory, honor and praise!

domingo, 14 de abril de 2013

NOVO LIVRETO DE MÃES EM CONTATO/MÃES EM ORAÇÃO IMPRESSO SUECO.


A Coordenador Anette Berg de nossa sede nos E.U.A. está empolgada com o novo livreto de Mães em Contato/Mães em Oração impresso sueco. 

Glórias sejam nadas ao nome de Jesus!

MÃES EM CONTATO. UMA REDE DE ORAÇÃO E ADOÇÃO EM PROL DE NOSSOS FILHOS!
Foto

EM PORTO DA MADAMA, MÃES ORAM PELOS SEUS FILHOS!


Líder de Mães em Contato Milena Correa da Igreja Batista de Porto da Madama, São Gonçalo, RJ orando pelas Mães, seus filhos e suas escolas, junto com a Coordenadora Nacional Jane Esther de Paula Rosa... Um momento inesquecível.....
Foto: What a joy it is to see women in Brazil share Moms in Prayer at their churches!

150 MULHERES PARTICIPARAM DO ENCONTRO DE MÃES EM CONTATO / MÃES ORAÇÃO EM NOVA DELHI, ÍNDIA!


No dia 3 de novembro, 150 mulheres participaram do encontro de Mães em Contato/Mães Oração em Nova Delhi, Índia! 39 novos grupos de oração foram criados....
Obrigado pelas orações. 
Foto: Thank you for praying for the Moms in Prayer Arise Cry Out event in New Delhi, India on the 3rd of November. 150 ladies attended and 39 women stepped up to form prayer groups!

EM PORTO RICO, ESCOLAS PARTICIPAM DO DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO!


Recentemente, recebemos esta bela imagem de Betânia Plante, nossa Coordenadora nos E.U.A. que viajou para Dorado, Porto Rico, onde mais de 60 escolas participaram do Dia Mundial de Oração pelas Escolas. Foi maravilhoso!


Foto: We recently received this beautiful picture from Bethany Plante who traveled to Dorado, Puerto Rico where more than 60 schools were represented for Bless Our Schools Sunday! The congregation of  Senda de Amor prayed over teachers and staff. 
(Pictured: Cindy Felix, Bethany Plante, Julie Miranda)
(Foto: Cindy Felix, Bethany Plante, Julie Miranda)

COORDENADORA DO ESTADO DE WISCONSIN VISITA AS MÃES EM CONTATO / MÃES EM ORAÇÃO DO PANAMÁ.


A Coordenadora Sherri Anderson, Mães em Contato/Mães em Oração do Estado de Wisconsin visitam as Mães do Panamá.

Foto: Moms in Prayer Wisconsin State Coordinator Sherri Anderson recently had a chance to share testimonies and pray with these beautiful prayer warriors in Panama.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

NÃO SABEMOS A HORA EM QUE O INIMIGO VAI AGIR...


"Prezada irmã Jane Esther,

Tenho o privilégio de participar deste Ministério que tem sido uma bênção inaudita em minha vida...

Procurarei ser breve, visto que meu testemunho é muito longo.

Meus filhos foram criados na igreja. Tenho cinco  filhos: 3 meninos (10, 15 e 17 anos) e duas meninas (7 e 13 anos). Uma escadinha. Todos são  responsáveis. Consagrados na igreja,  participam das atividades normais da igreja para suas idades. Procuro passar para eles os valores espirituais e também os valores morais tão deixados de lado em nossa sociedade.

No final do ano passado, passamos por um trauma muito grande. Meu filho de 15 anos foi encontrado desmaiado, dentro do banheiro da escola onde ele estudava. Uma escola acima de qualquer problema. Todos os meus filhos estudam nela.

Recebemos um telefonema dizendo que ele tinha sido levado para o hospital. Ficamos desesperados, pois, nunca tivemos nenhum tipo de problema com eles na escola e também nenhum problema de saúde, a não ser, os normais: catapora, garganta inflamada, etc...

Bem, eu e meu esposo fomos correndo para o hospital e, quando lá chegamos formos informados que nosso filho estava no CTI e que era para aguardar o médico, pois ele viria nos atender e falar o que estava acontecendo....

Nossa aflição foi terrível.  Meus demais filhos estavam em casa, junto com minha mãe. Durante o momento que esperava, liguei para algumas Mães em Contato e pedi que orassem pelo meu filho. Disse que ainda não sabia o que estava acontecendo, mais que eu cria no poder da Oração e que tudo iria ficar bem.... Elas começaram a orar..

Ficamos aguardando, 42 minutos. Meu Deus.... Que desespero! Irmã Jane Esther, por mais que eu clamasse a Deus, sentia minhas pernas tremerem e meu coração disparar...


Quando o médico veio nos atender,  já estávamos esgotados de tanta aflição, mas confiantes de Deus estava no CTI, com meu filho.

O médico disse que nosso filho estava com problemas respiratórios, e o coração muito acelerado, mas que estaria esperando o exame de sangue para ter um diagnóstico preciso.

Um pouco mais de tempo e veio o resultado do exame de sangue onde ficou constatado que o nosso filho tinha sofrido uma overdose. Eu disse para o médico que era impossível, pois, meu filho nunca havia usado nenhum tipo de droga....

Bem, ficamos no hospital até tarde. Dois colegas dele de outra série da escola estavam conosco e disseram que não sabiam o que tinha acontecido, pois na hora estavam em aula...

O médico nos aconselhou a irmos para casa visto que nada mais poderíamos fazer a não ser aguardar as próximas horas. Nosso filho não usava drogas. O que tinha acontecido?

No dia seguinte fomos cedo para o hospital. O quadro do meu filho não tinha nenhum sinal de melhora. Ele continuava em coma... Continuávamos clamando a Deus. Minhas irmãs Mães em Contato estavam todas em oração. Algumas pessoas de minha Igreja Congregacional em São Paulo estavam orando...

Durante o coma de meu filho procuramos saber o que aconteceu e fomos informados que meu filho estava junto como alguns “colegas” tomando refrigerante e conversando na hora do intervalo... Por alguns minutos deixou o copo com o refrigerante na mesa do refeitório da escola e foi buscar um salgadinho. Ele voltou e continuou comendo o salgado e na hora que tomou o restante do refrigerante, começou a passar mal e com ânsia de vômito. Segundo os colegas ele foi para o banheiro, onde passou muito mal e vindo a desmaiar...

Bem, só saberíamos com certeza o que teria acontecido no momento em que ele acordasse...

Prezada irmã, foram seis longos dias, onde meu filho ficou no CTI. Graças a Deus ele voltou. 

Ficou muito assustado com tudo. Foi então que a narrativa acima estava confirmada. Ele disse apenas que dois dos rapazes não era do grupo dele de colegas...
Os dois foram denunciados... Eles disseram para a polícia que apenas queriam fazer uma brincadeira com o “certinho” da turma.

Com são menores de idade, foram encaminhados para uma repartição de menores....

Bem, meu filho está bem. Não teve nenhuma sequela. Apenas ficou um pouco lerdo e triste, quando teve alta do hospital.

Todos os meus filhos ficaram com muito medo e também os demais colegas da escola.

Muito obrigada Mães em Contato. Vocês são extraordinárias......

Temos a FÉ que vê o invisível. A FÉ Crê no incrível e a FÉ recebe o impossível... Deus é fiel!

Espero que este testemunho sirva de alerta para as demais mães, pois os dias são maus. Precisamos pedir a proteção para os nossos filhos, pois não sabemos a hora em que o inimigo vai agir....

Myrthes Albuquerque da Costa Franco - São Paulo, SP
(Não foram citados os nomes dos filhos a pedido da Mãe em Contato)



terça-feira, 2 de abril de 2013

EU PENSEI QUE ESTAVA TUDO SOB CONTROLE!


“Prezada irmã Jane Esther, conheci o Ministério de Mães em Contato através de minha cunhada que mora em São Paulo. Comecei um grupo em minha casa, com mais duas mães. O trabalho foi crescendo. Hoje, lidero 3 grupos. Participar e liderar o Ministério de Mães em Contato foi e tem sido uma das maiores bênçãos recebidas do Senhor Jesus! Através dele alcancei forças para passar pelo que eu nunca poderia imaginar que viesse a passar. Minhas companheiras de oração foram incansáveis, dando-me todo o suporte necessário!

Minha família sempre foi integrada na Igreja.  Tenho 3 filhos. Um com 14, uma com 19 e outra com 22 anos, que são motivos de oração constantes. A cada semana, em nossa reunião de “Mães em Contato”, seus nomes são colocados, um de cada vez, bem como suas escolas. Meus filhos são bênçãos de Deus para mim!

Tudo começou quando minha filha do meio terminou o ensino médio. Começou fazer o Curso preparatório para o Vestibular. Iria prestar exame para a Faculdade de Direito. Era muito estudiosa. Fez as provas e passou. Nós ficamos muito felizes, pois achávamos muito difícil ela conseguir. Nossa filha estava com 17 anos, iria completar 18 anos em junho. Veio a matrícula na Universidade. Logo, conheceu seus colegas, e começou a entrar num universo totalmente desconhecido. Participou do trote, uma preocupação para nós! Começou os estudos. Logo apareceram as amizades. Passou a colocar a Igreja em segundo plano: faltava o ensaio na equipe de louvor; não ia mais a Escola Bíblica, pois estava sempre muito cansada, etc.

Eu e meu esposo começamos a sentir que alguma coisa não estava indo tão bem assim como pensávamos. Nossa filha estava mudando rápido demais.  Estávamos em casa no domingo, na parte da tarde, e ela nos disse  que sua turma iria fazer um “lual” na sexta-feira seguinte e que ela gostaria muito de participar, citando o nome de dois colegas, que também iriam. Disse que depois iria para a casa de uma das colegas. Nós dissemos que pensaríamos no assunto, pois achávamos perigoso! Ela saiu rindo de nós! 

Naquela semana coloquei o nome de minha filha no altar do meu grupo de “Mães em Contato”. Expliquei a situação para as irmãs! Meu coração estava aflito. Minha alma estava angustiada. Chegou sexta-feira e, logo cedo, ela perguntou se estava tudo certo. Nós dissemos que sim e aconselhamos que tomasse muito cuidado. Que não deixasse o copo com resto de refrigerante e saísse de perto, e depois tomasse, que não aceitasse balas, que não ficasse longe de suas colegas, enfim, muitas recomendações. Ela riu novamente e saiu. Ficamos muito preocupados!
No sábado, ela não ligou, nem apareceu. Ligamos para sua colega, que  nos informou que saíra antes de tudo terminar, pois estava muito cansada. Disse que deixara nossa filha bem. Começamos a ligar para algumas pessoas que conhecíamos e... Nada!  Que aflição! Telefonei para minhas irmãs do Grupo de oração de Mães em Contato e pedi que orassem. Meu esposo ligou para o pastor e contou o que ocorrera. Começamos a ficar desesperados.

Quando foi 2h da madrugada de domingo, soubemos que nossa filha estava no hospital. Fomos para lá. Ela estava no CTI, correndo risco de morte.  Segundo o médico, ela chegou ao hospital, desacordada, trazida por dois jovens que não quiseram se identificar. Minha filha tinha sofrido uma overdose. Ela misturou álcool com droga e, por isso entrou em coma.

Começamos a clamar a Deus pela vida dela. Não estávamos preparados para perdê-la. Nosso grupo de “Mães em Contato”, nossa igreja e pessoas amigas, todos, pedíamos a Deus pela vida dela. Durante 14 dias, ela permaneceu no CTI. Passados estes dias cruciantes, seus sinais vitais foram melhorando, até que voltou do coma!

Durante sua recuperação, ela nos disse que no “lual”, lhe ofereceram um refrigerante e, depois, um coquetel de frutas. Ela nos disse também que deu uma saída e, que quando voltou, tomou o restante do coquetel. O que aconteceu em seguida, não soube mais.

Minha filha ficou traumatizada. Trancamos a matricula dela. Seu estado não permitia que estudasse, pois ficou muito debilitada!  Ela pediu perdão, pois não nos ouviu. Algumas semanas depois, chegou o dia de seu aniversário de 18 anos. Enfim, ela estava novamente conosco, agora, totalmente mudada! Um semestre depois ela retornou aos estudos na Faculdade e, em 2011, estará concluindo o Curso de Direito.

Prezada irmã Jane Esther, muitas vezes pensamos que nossos filhos, por estarem dentro da igreja, sendo criados no evangelho, estão preparados para enfrentar o mundo. Puro engano!” O MUNDO É CRUEL!

Muito obrigada pela atenção, pelo carinho, por ouvir o meu relato e por orar também por mim! Que Deus a recompense!


Mãe em Contato - Belo Horizonte, MG
  (Este testemunho foi publicado com autorização expressa da mãe em Contato. Os nomes são omitidos para preservar o sigilo dos filhos.)



OLHOS DESVENDADOS. VIDA MUDADA!


Prezada irmã Jane,

Fui criada na Igreja Presbiteriana em Aracaju, SE. Participava das atividades da igreja e ajudava no que fosse necessário, mas nunca fui uma pessoa comprometida com Jesus Cristo. Quando conheci meu esposo, um jovem temente a Deus estava com 19 anos, logo depois nos casamos. Eu vivia para os estudos e trabalho. Fiz engenharia agronômica durante 6 anos, depois mestrado durante 2 anos e por fim, fiz o doutorado.  Durante este tempo tivemos  dois filhos: uma filha de 15 anos e um filho de 12 anos.  Dava aulas e gostava de estar na universidade o tempo. Quando chegava em casa passava a maior parte no computador, preparando meus trabalhos e atividades docentes.  Meu esposo, fiel companheiro, sempre me alertava a respeito do meu descaso com meus filhos e com a Igreja. Estava colocando a minha carreira em primeiro lugar. Meus filhos foram sendo criados dentro de um padrão de classe média alta. Tinham tudo que queriam. Por não ter tempo, tudo o que eles pediam eu dava.

Um dia, minha filha chegou de um encontro jovem da Igreja. Eu percebi que ela estava muito abatida, pálida. Cheguei perto dela e perguntei se ela estava sentindo alguma coisa. Ela disse que era para eu não me preocupar, que estava bem. Disse que eu nunca me preocupei com ela e que agora não seria diferente.

Sabe irmã Jane Esther, não parava para conversar com meus filhos, esta tarefa quase que era de meu esposo, e da empregada. Meu relacionamento com eles era importante, mas o trabalho consumia muito meu tempo.  Mas, naquele dia, foi diferente, meu coração apertou.  

Na hora do jantar, minha filha não desceu. Fui ao seu quarto e ela estava desmaiada. Imediatamente, meu esposo e eu fomos para o hospital. Lá foram feitos alguns exames e foi diagnosticado um coágulo em seu cérebro, devido a algum trauma que ela havia sofrido. Minha vida mudou. Numa fração se segundo, a vida de minha filha estava por um fio. Ela  entrou em coma.  Os médicos estavam fazendo de tudo para salva-la e não deixar nenhuma sequê-la. Minha vida mudou.

Em minha igreja tinha um grupo de Oração de Mães em Contato que fora implantado pelas irmãs da igreja Metodista.  Muitas vezes fui convida a participar, mas não queria nada que requeresse de mim responsabilidade. Olha irmã Jane, procurei a Líder do Grupo, que já sabia o que estava acontecendo com minha filha e começamos uma batalha de oração pela vida dela.  Durante o tempo que ficou hospitalizada,  busquei o Autor da Minha Fé: Jesus Cristo, Aquele  cujo qual eu não estava comprometida. Ele me sustentou, me deu paz, e depois de algumas semanas minha filha foi operada.  Hoje Ela está bem. Não teve nenhuma sequê-la.
Participo do Ministério de Mães em Contato há 2 anos. Hoje eu posso dizer que eu creio no Pode da Oração! A minha Arma é a oração!

Hoje, não abro mão de Jesus Cristo, da minha família e da minha igreja. As outras coisas já foram acrescentadas!

Maria Eduarda Gomes Albuquerque
- Aracaju, SE
(Usado com permissão )